A História do surgimento do Vinho e as suas várias versões

Contar a história do vinho, suas origens, quando surgiu e onde foi primeiro criado é das tarefas mais difíceis. Cada povo e cada cultura conta à sua forma como a bebida.

Fato é que o vinho, ao longo dos anos e das civilizações, teve grande importância histórica, econômica e cultural.

Mas afinal, como surgiu a ideia e as primeiras técnicas para transformar uva em vinho?

Muitos estudiosos do assunto acreditam que a bebida surgiu por acaso. Um punhado de uvas amassadas e esquecidas dentro de um vaso fermentaram e ganharam a forma líquida. Alguém teve a ideia de experimentar o resultado deste acaso e não foi má ideia.

Primeiros registros a cerca do surgimento do vinho

As primeiras referências surgiram bem antes de Cristo e da simbólica passagem bíblica da transformação da água em vinho. Existem referências, obviamente não comprovadas, que indicam a Geórgia como o local onde provavelmente se produziu vinho pela primeira vez. O ano? Entre 8000 e 5000 a.C.

Do ponto de vista histórico-científico, determinar a origem do vinho é uma tarefa impossível, pois a bebida é muito anterior ao desenvolvimento das primeiras formas de escrita.

Os primeiros registros históricos foram escritos pelos egípcios, em pinturas e documentos datados entre 3000 e 1000 a.C. Eles retrataram o processo da vinificação e a utilização da bebida nas celebrações. Não por acaso, os primeiros enólogos foram egípcios. Outro detalhe é que foram os egípcios, os primeiros povos a explorar, juntamente com o azeite de oliva, o vinho comercialmente.

Foram inclusive, dos vinhedos egípcios retiradas as mudas utilizadas para dar origem aos vinhedos da Europa Mediterrânea, África Central e reinos asiáticos. Os responsáveis por esta propagação foram os fenícios, que eram comerciantes marítimos. O ponto de entrada para a Europa foi a Grécia, pelo ano de 2000 a.C.

Surgimento do vinho nas Américas

A partir do “descobrimento” da América pelos europeus, o vinho foi introduzido de Norte a Sul no Novo Mundo. Ao longo dos anos, algumas regiões se adaptaram melhor ao processo de cultivo das uvas e produção de vinho. O clima tropical obrigou os produtores a adaptar as produções, o que não foi possível em todos os lugares.

O Brasil recebeu os primeiros vinhedos já em 1532, trazidos de Portugal. Mas as primeiras tentativas de se produzir vinhas no Brasil não foram bem sucedidas. A dificuldade não foi apenas a questão climática e de solo, mas por um determinado período Portugal proibiu o cultivo de uvas nas colônias.

A produção de uvas no Brasil só ganhou força mesmo com a chegada dos imigrantes alemães e principalmente italianos, sobretudo no Rio Grande Sul e Santa Catarina, que por muitos anos quase que eram os únicos locais onde se produzia vinho no Brasil. Mais tarde, um projeto pioneiro levou as videiras ao Nordeste brasileiro.

Vinho – uma arte que não para de evoluir

Atualmente, o vinho continua sendo uma bebida para ser apreciada, acompanhada de um bom prato ou de agradáveis companhias. A bebida segue carregada de questões culturais, sociais, mas tem ganhado dimensão econômica gigantesca.

A produção de vinho é o motor da economia de várias regiões e de vários países espalhados por todos os continentes. As opções aumentam a cada dia. Portanto, é experimentar o máximo de rótulos e saborear esta arte, que alegra a alma.

Gostou desse artigo? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
witter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

Fechar Menu
×

Carrinho

Open chat
Powered by